Barra do Turvo

Viva Barra do Turvo

Quem passa pela divisa entre os estados de São Paulo e Paraná pode até não imaginar, mas, em Barra do Turvo, em meio a belíssima Mata Atlântica, há muito o que se fazer.

Com tantas opções de ecoturismo o dia começa bem cedo e, mesmo assim é impossível visitar e conhecer tudo em apenas um dia.

A população é simples e hospitaleira, fazendo questão de mostrar cada pedacinho da cidade.

Pontos Turísticos

Barra do Turvo é também o destino certo para os praticantes de voo livre. O morro Pico do Caldeirão, situado a 800 metros acima do nível do mar, oferece uma paisagem exuberante dos estados de São Paulo e Paraná e é ideal para a prática de parapente e asa-delta, com decolagens dos quadrantes leste, norte, nordeste, sul e sudeste. É considerado um dos melhores picos do Brasil para a prática de voo livre.
Barra do Turvo conta ainda com uma unida Associação denominada de Cooperafloresta com a participação de aproximadamente 120 famílias agricultoras e quilombolas. Desde o ano de 2003 visa a adoção dos Sistemas Agroflorestais (SAFs) – prática que promove a proteção e recuperação ambiental aliada ao resgate da dignidade de vida dos seus associados, além de ser uma grande fonte de renda. O município é referência em agroflorestal e a produção é 100% orgânica.

Rios e Cachoeiras

É no lindo Rio Turvo que o turista poderá aproveitar a prática de Bóia Cross! A aventura é garantida com a descida com câmara de ar (como se fosse um grande pneu) individual pelo leito dos rios em níveis de corredeiras leves, moderados ou radicais. O esporte pode ser praticado por todas as pessoas de acordo com a dose de emoção desejada, sempre na presença de profissionais da área capacitados e com os quesitos básicos de segurança, assim como colete e capacete. O trajeto possui cerca de quatro quilômetros e tem uma duração média de uma hora e 15 minutos, podendo ter variações de acordo com a correnteza do rio.
Outro grande atrativo de Barra do Turvo é a famosa cachoeira Dito Salú, destino ideal para quem busca adrenalina. Com uma queda de 82 metros de altura, é muito procurada pelos amantes da prática de rapel. Outro destaque é a piscina de águas claras e a extensa área verde.

Essa cachoeira é uma das mais visitadas da região e possui um alto nível de conservação natural. Para se chegar até o local é necessário fazer uma trilha em meio a Mata Atlântica considerada de fácil acesso. Além do rapel que pode ser feita na cachoeira.

Cavernas

Essa misteriosa Caverna tem seu percurso por meio de um pequeno córrego que se forma pela junção das águas dos diferentes condutos.

Conta a história que foi descoberta em 1907 Sigismund Ernst Richard Krone, que já havia catalogado 20 cavernas desde 1896 para seus estudos arqueológicos. Desde então a Caverna ficou esquecida e só em 1909 foi descrita pela primeira vez com o nome “Caverna do Rio Fria”.

Festas e Eventos

A Festa do Lavrador é muito tradicional no município e todo ano reúne centenas de pessoas, entre elas moradores, visitantes, turistas e cavaleiros de todo país. É promovida atualmente pela administração pública e teve sua origem pela Igreja Católica local, em agosto de 1884.
O evento acontece sempre no mês de janeiro e reúne centenas de pessoas. É uma das festas mais esperadas pelos munícipes e oferece uma boa comida, música ao vivo, gincana, festivais de paródias, entre tantas outras atrações.

Conta a história que a Festa do Milho foi criada há 14 anos pelo produtor Valfrides Bonrruque, que junto aos irmãos aprenderam a cultivar o milho com os pais.

O município promove mais de dez cavalgadas durante o ano, sendo as mais relevantes: cavalgada para a Romaria de Iguape, cavalgada Festa do Lavrador, Encontro dos Tropeiros, Serra do Pernilongo, Festa do Milho, Sagrado Coração de Jesus e cavalgada Grupo Chão Batido.

O que fazer na cidade

Mapa da Cidade